Home Destaques Profissionais e estudantes realizam primeira avaliação do desenvolvimento das mudas da palmeira juçara

Profissionais e estudantes realizam primeira avaliação do desenvolvimento das mudas da palmeira juçara

Profissionais e estudantes realizam primeira avaliação do desenvolvimento das mudas da palmeira juçara
Prosaude 1 - Jornal Expoente Do Iguaçu
publicidade

Pesquisas do PPGADR da UFFS farão monitoramento e acompanhamento da efetividade do plantio

Na quinta-feira (30), aconteceu a primeira avaliação a campo para monitorar o desenvolvimento das mudas de palmeira Juçara, que foram semeadas em junho deste ano, em uma área de 67 hectares de preservação da Mata Atlântica no acampamento Dom Tomás Balduíno, em Quedas do Iguaçu-PR.

A visita técnica foi realizada por estudantes da UFFS, bolsista de pós-doutorado do Programa de Pós-graduação em Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável (PPGADR), acompanhados por funcionários do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), docentes da UFFS – Campus Laranjeiras do Sul e da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), profissionais da Itaipu Binacional e de outras instituições.

Essa foi a primeira vistoria após a semeadura, durante a qual foram verificadas a germinação das sementes e o crescimento das mudas, sendo que algumas já atingiram 15 centímetros de altura.

Com intuito de dar continuidade ao monitoramento e realizar o levantamento dos dados a longo prazo, dois estudantes do PPGADR da UFFS – Campus Laranjeiras do Sul irão iniciar suas pesquisas de mestrado para avaliar a efetividade da semeadura e o monitoramento a longo prazo destas áreas, verificando a germinação das sementes por metro quadrado, se a dispersão está homogênea, entre outros parâmetros. O objetivo é apresentar a viabilidade da ação e acompanhamento acadêmico/científico do processo.

Thumbnail E68E0B5E A3Ca 43A4 B461 6E2125Ca966C 1 - Jornal Expoente Do Iguaçu
Além dos profissionais envolvidos, a ação contou com a participação de famílias do acampamento Dom Tomás Balduíno, Brigada Federal Rio das Cobras, Centro de Desenvolvimento Sustentável e Capacitação em Agroecologia (Ceagro), Cooperativa de Crédito Rural de Pequenos Agricultores e da Reforma Agrária do Centro Oeste (CREHNOR) e lideranças do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) da região.

O projeto Sabores da Agrofloresta – a fruta camponesa, desenvolvido pelo Laboratório Vivan de Sistemas Agroflorestais da UFFS – Campus Laranjeiras do Sul, também está envolvido na ação. O projeto visa contribuir para o desenvolvimento da cadeia produtiva de frutas nativas e crioulas por grupos de agricultores familiares, indígenas e faxinais da região centro-oeste do Paraná, além de promover ações de formação em manejo, uso, processamento e comercialização de frutas nativas e crioulas e seus produtos.

Conforme explicam os coordenadores do projeto Julian Perez-Cassarino e Manuela Pereira, “algumas famílias que vivem na região estão aprendendo a fazer doces, picolés, sorvetes, geleias e sucos agroecológicos com a polpa do fruto da palmeira, o açaí juçara, gerando renda para as famílias”.

Image Editor Output Image1779413151 1699625241677 - Jornal Expoente Do Iguaçu
publicidade

Redação JE com Vanderleia Dezingrini Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui