ProntoVet

História: Feriado em Rio Bonito do Iguaçu relembra os 25 anos do Assentamento Ireno Alves da Silva

A criação de um dos maiores assentamentos da América Latina é uma história onde culminou em conflitos agrários movidos revoltas populares, politicas e batalhas judiciais que se estendem até os dias de hoje.

No município de Rio Bonito do Iguaçu atualmente (segundo último senso) com 13.269 habitantes é feriado. A data lembra o dia 17 de abril de 1996, quando o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) promoveu a ocupação de área de aproximadamente 86 mil hectares, território parcial de quatro municípios da região centro-sul e sudoeste do Paraná.

Pertencente ao grupo Giacometti Marodin também proprietário de uma madeireira localizada neste mesmo espaço e para levar a diante uma ação com proporções épicas, o Movimento organizou esta que seria a maior ocupação até então realizada em sua história, quando cerca de 3 mil famílias ocupam a área naquela madrugada do dia 17 de abril de 1996, conformando (segundo informações divulgadas pelo próprio movimento) 12 mil pessoas em marcha.

 A ação foi resultado de anos de planejamento interno (segundo o movimento) e dá articulação com organizações parceiras como sindicatos de trabalhadores rurais, partidos, segmentos de Igrejas, entre outros. Além das dificuldades “normais” de fazer e sustentar um acampamento, sobretudo tão numeroso como neste caso, um grande embate do Movimento se daria na relação com o Estado.

O governo federal, em 1996, se ocupava om o desenvolvimento da política neoliberal, comandada pelo presidente Fernando Henrique Cardoso; apoiava a Cardoso, no estado do Paraná, o então governador Jaime Lerner, com política completamente afinada com o neoliberalismo.

Em relação ao governo municipal daquele município não era diferente, a chegada dos Sem Terra não foi bem vista pelo poder público municipal e diversos enfrentamentos se realizaram antes e também depois da criação do assentamento.

No período de acampamento as famílias precisam da solidariedade de entidades e organizações parceiras – manter uma ocupação demanda além de organização política a satisfação das necessidades mais básicas de todo ser humano.

Abril de 1996 tem até hoje grande repercussão inclusive na imprensa estrangeira devido ao grande número de pessoas que mobilizou e à extensão da área em questão.

 Até a constituição do assentamento pode-se afirmar que o processo teve andamento ágil, especialmente se comparado a outros acampamentos, como o caso do Celso Furtado aonde os Sem Terra chegam a esperar por meia década, ou mais, por uma decisão do INCRA sobre sua área.

Pouco antes de dois anos transcorridos da ocupação, em 1998 novecentas e trinta e quatro famílias foram assentadas em regime de posse, conforme informações do Ministério de Desenvolvimento Agrário – MDA/INCRA. Segundo informações do mesmo órgão Rio Bonito do Iguaçu é o município do Paraná com o maior número de assentados.

- Advertisment -

Últimas Notícias

Sorte Premiada Sicredi tem seu primeiro sorteia nesta sexta-feira

O Sicredi Grandes Lagos realiza nesta sexta-feira, 7, o primeiro sorteio da Promoção Sorte Premiada.Em comemoração também...

Superintendente do INCRA critica venda irregular de lotes e assina acordo de cooperação com prefeitura quedense

O Superintendente Regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) no Estado do Paraná, Robson Luiz Bastos foi recebido na...

Sicredi disponibiliza opção de pagamentos no WhatsApp

Focado em proporcionar opções que facilitem a rotina dos seus mais de cinco milhões de associados, o...

Comentários Recentes