ProntoVet

6 dicas de planejamento financeiro para começar agora e manter depois da pandemia

Especialista em finanças do Sicredi aponta medidas simples e práticas para organizar o orçamento, economizar e ter uma vida financeira mais saudável

A pandemia do novo coronavírus trouxe uma realidade econômica diferente para muitas famílias brasileiras: redução de salários, queda do rendimento e desemprego. Mudanças que reforçam ainda mais a importância do planejamento financeiro, especialmente em situações de crise.

E a nova realidade traz um desafio extra para quase metade dos brasileiros. Dados da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), revelam que, mesmo antes da pandemia, o controle do orçamento já não era realidade para 48% dos consumidores. E agora o problema pode aumentar.

Para o diretor de Desenvolvimento da Central Sicredi PR/SP/RJ, Adilson de Sá, o controle efetivo dos gastos está diretamente ligado à educação. “A consciência financeira e o melhor entendimento das relações de consumo fomentam bons hábitos e ajudam a evitar dívidas no futuro. Por isso, no Sicredi, desenvolvemos projetos de educação financeira voltados para diferentes perfis, incluindo crianças”, afirma.

O especialista ainda lembra que sempre há tempo para iniciar o planejamento financeiro. “O importante é se organizar, dar o primeiro passo e ter disciplina para manter o controle de gastos”, analisa.

Confira outras dicas simples para começar agora e continuar planejando a vida financeira até depois da pandemia:

1 – Hora de organizar o orçamento 

Uma vida financeira saudável começa com planejamento. Quem ainda não faz controle ou registro de gastos pode iniciar uma planilha simples com informações sobre rendimentos e despesas. Também é importante estimar gastos sazonais e imprevistos, que podem ocorrer a curto e longo prazos. Com o planejamento inicial é possível identificar as despesas mais caras, supérfluas e essenciais. “Em alguns momentos é preciso reorganizar o orçamento adequando os gastos aos ajustes de rendimentos. Nessas ocasiões o planejamento financeiro ajuda no corte ou adequação de despesas e renegociação de dívidas, caso necessário”, explica Felis de Sá.

2 – Algumas compras podem esperar

Tenha cuidado com as promoções e compras online por impulso. Antes de cada aquisição é importante ter uma escala de prioridades e refletir sobre a necessidade do produto. Nas compras de menor valor, dê preferência para o pagamento à vista e evite parcelamento para aquisição de itens supérfluos. “É o momento de repensar consumo, priorizar compras essenciais, poupar e investir parte dos recursos”, reforça.

3 – Utilize a internet para vender

A internet é uma ótima ferramenta para conseguir renda extra oferecendo produtos e serviços. É possível anunciar peças que você não usa mais, de segunda mão, ou ainda investir na comercialização de itens novos. Plataformas de marketplace são uma boa alternativa para anunciar. “O Sicredi conta com a plataforma gratuita Sicredi Conecta, que permite anúncios e vendas de produtos e serviços entre associados – uma boa opção para a geração de bons negócios”, analisa o especialista.

4 – Aproveite para renegociar dívidas

Com a organização do orçamento e planejamento financeiro é possível identificar as dívidas mais caras e buscar a renegociação, ou fazer a troca por dívidas mais baratas, com taxas de juros menores. Negocie, converse e busque alternativas de pagamento junto a seus credores.

5 – Comece a poupar, não importa o valor

Separe um valor mensal para reserva financeira. O hábito de poupar pode começar com quantias pequenas. O importante é ter disciplina e manter os depósitos. Além de se beneficiar com os juros compostos, juros sobre juros, o poupador ainda pode utilizar o montante em caso de emergência ou para uma compra à vista, conseguindo melhores condições de pagamento. “A poupança ajuda a criar a cultura da educação financeira. A modalidade costuma ser a opção de muitas famílias no início do planejamento. Com o hábito de poupar consolidado, é possível avançar para outros tipos de investimentos”, ressalta.

publicidade

6 – Procure novas modalidades

Existem diferentes opções de investimentos. Antes de escolher um produto é importante levar em consideração o perfil do investidor: arrojado, moderado ou conservador. Quem busca maior segurança, mesmo com menor rentabilidade, pode iniciar os investimentos nos fundos de renda fixa. Perfis mais arrojados contam com opções como o Fundo Inflação e os Fundos Multimercados. O Fundo Ibovespa também é uma opção que pode apresentar maior rentabilidade a longo prazo. “A vantagem de investir em uma instituição financeira cooperativa é que os associados ajudam a fomentar o desenvolvimento econômico regional e, ao mesmo tempo, participam dos resultados da cooperativa gerados no final de cada ano”, conclui o diretor.

- Advertisment -

Últimas Notícias

Morre o ex professor do C.E.P.S. Raulino Melo de Souza

A educação de Quedas do Iguaçu (centro sul paranaense) perdeu na tarde desta quarta-feira, 23, uma das figuras mais emblemáticas de sua...

BASF lança plataforma online exclusiva para a indústria pet

A BASF irá lançar a plataforma Pet Care, que reúne soluções voltadas para fabricantes de produtos de higiene e cuidados com o...

Caixa creditou nesta segunda, 21, Saque Emergencial do FGTS para nascidos em dezembro

 CAIXA realiza, nesta segunda-feira (21/09), os créditos automáticos do Saque Emergencial do Fundo de Garantia do Tempo e Serviço (FGTS) para os...

Comentários Recentes