Setembro Amarelo busca conscientizar sobre a prevenção ao suicídio

Num levantamento feito pela Vigilância Sanitária foram registrados em Quedas do Iguaçu 20 casos de suicídios entre os anos 2015 a 2019 (julho).

0
102

Com o objetivo de alertar a população sobre uma realidade cada vez mais evidente sobre o Suicídio tanto aqui no município como no Brasil e no mundo, começaram no início do mês as atividades da campanha Setembro Amarelo. Dos dias 2 a 6 aconteceu o matriciamento, com as equipes de saúde, dia 7 participação no desfile cívico, e na terça-feira, 10, exatamente no Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, uma caminhada pela manhã com a participação da comunidade lembrou os diversos casos acontecidos no município. Estendendo as ações na parte da tarde na Praça Pedro Alzides Giraldi. 

Após a caminhada todos se reuniram para a foto oficial

Na quarta-feira, 11, aconteceu a noite de escuta promovida pelo Nasf por intermédio da PsicoAção no Centro de Saúde.

Num levantamento feito pela Vigilância Sanitária foram registrados em Quedas do Iguaçu 20 casos de suicídios entre os anos 2015 a 2019 (julho).

O cronograma das atividades do Setembro Amarelo continua dia 23 numa Ação Estratégica de Saúde Familiar promovido pela comunidade do Bairro Bom Pastor.

Haverá ainda palestra de encerramento dia 30, aberta a toda comunidade com o tema “O que sabemos sobre a nossa saúde mental e a prevenção de suicídio”, no Centro Cultural às 19h00, com o professor Cristiano de Souza, docente da Faculdade Assis Gurgaz (FAG). O mesmo é psicólogo CAPS Ad em Cascavel e membro associado da Associação Brasileira de Psiquiatria.

Diversos cartazes foram exibidos durante a caminhada

O Setembro Amarelo é para alertar sobre a situação do Tabu  e do aumento de vítimas de suicídio. No Brasil os números oficiais de vítimas são 32 mortos por dia, taxa superior às vitimas da AIDS e da maioria dos tipos de câncer.

“Isso tem sido um “mau silencioso”, pois as pessoas fogem do assunto e, por medo ou desconhecimento, não veem os sinais de que uma pessoa próxima está com ideias suicidas”, declarou o secretário de Saúde Edimir Kozak durante a realização da caminhada.