ProntoVet

Prática de atividade física é fundamental para saúde e qualidade de vida do idoso

Especialista da Ecofit Club destaca a importância de a academia estar preparada para atender a Terceira Idade

A prática de atividades físicas é fundamental para a manutenção da saúde e para a melhora da mobilidade e da capacidade funcional dos idosos. Para Sandra Souza, professora da Ecofit Club e especialista no trabalho com a Terceira Idade, é fundamental que as academias estejam preparadas para recebê-los e contem com profissionais capacitados para este atendimento.

“Os benefícios para os idosos são inúmeros, como melhora da capacidade cardiovascular, da composição corporal (controle de peso) e do equilíbrio (prevenção de quedas); prevenção e controle de doenças, como diabetes, hipertensão, dislipidemia e osteoporose; aumento da massa muscular; e, ainda, promoção da interação social”.

Segundo a especialista, o idoso deve praticar atividades físicas de duas a três vezes por semana. Para conseguir atendê-lo de forma eficiente e segura, as academias devem fazer algumas adaptações em suas estruturas físicas, contando com elevador, corrimão e rampas, por exemplo, e ter profissionais capacitados para o trabalho com este público, que estejam aptos a desenvolver um programa de exercícios adequado, criando um ambiente acolhedor.

“As atividades mais indicadas para a Terceira Idade são aquelas de baixo impacto, como hidroginástica, musculação, caminhada, dança e alongamento. Por estar em processo de envelhecimento, as estruturas ósseas, articulares e musculares do idoso estão enfraquecendo, o que gera dores, causadas pelo desgaste natural. Os exercícios fortalecem estas estruturas, prevenindo e tratando a dor”, explica Sandra.

O idoso que pratica atividade física tem menores riscos de desenvolver doenças cardíacas, acidente vascular cerebral, diabetes tipo 2, depressão, demências e alguns tipos de câncer. Além disso, o exercício pode retardar o desenvolvimento de doenças mentais e a incapacidade funcional.

Para Sandra, a prática das atividades contribui para a melhora da qualidade de vida justamente por controlar o aparecimento de doenças e as dores, causando, consequentemente, uma diminuição no uso de remédios. Com a melhora da capacidade funcional, o idoso tem mais independência para realizar as tarefas diárias. “O convívio social também é fundamental para a autoestima”, diz a educadora física.

No entanto, é importante lembrar que o idoso deve procurar um médico antes de iniciar os treinos, para atestar sua aptidão física e alertar contra possíveis contraindicações. O começo das atividades deve ser lento, aumentando o ritmo gradualmente. Ele deve manter-se hidratado e usar roupas leves e confortáveis.

“Na Terceira Idade, deve-se evitar exercícios de alto impacto. Para que o idoso seja direcionado a uma atividade adequada, sem risco de lesão, é indispensável passar pela avaliação de um profissional capacitado”, finaliza a especialista.

- Advertisment -

Últimas Notícias

Covid-19: Boletim epidemiológico Quedas do Iguaçu (11/06/2021)

Hoje a nossa homenagem é para o doutor Valdomiro Vodonós, vítima da Covid-19 em 07/01/2021 Todos os dias desta semana lembramos vítimas...

Casos pediátricos de Covid-19 começam a gerar preocupação

Fora do chamado grupo de risco no primeiro ano da pandemia, e, por consequência, também fora dos testes para a maioria das...

Proteção de fontes é a solução para não faltar água no campo

Está em planejamento através da Secretaria de Agricultura de Quedas do Iguaçu (centro-sul paranaense), o projeto visando a proteção de fontes com...

Covid-19: Boletim epidemiológico Quedas do Iguaçu (10/06/2021)

Os números de casos ativos e internados com a Covid-19 em Quedas do Iguaçu continuam oscilando. No boletim desta quinta-feira, 10, se...

Comentários Recentes