ProntoVet

Vitória da AMP e do municipalismo: TRE mantém zonas eleitorais no Estado

O Paraná tem 153 Fóruns Eleitorais, que foram viabilizadas com o apoio de prefeitos, deputados e da Justiça Eleitoral.

A AMP (Associação dos Municípios do Paraná), com o apoio das 19 associações regionais de municípios, conquistou mais uma importante vitória: o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) homologou o rezoneamento do Paraná proposto pelo TRE/PR (Tribunal Regional Eleitoral do Paraná) e, com isso, manteve as 186 Zonas Eleitorais do Estado. Oitenta delas corriam o risco de serem fechados por meio da  Resolução nº 23.520/2017, editada pelo presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, o que prejudicaria os eleitores do Estado.

A decisão foi comunicada pelo presidente do TRE/PR (Tribunal Regional Eleitoral), desembargador Adalberto Jorge Xisto Pereira, por meio de ofício encaminhado ao presidente da AMP, 2º vice-presidente da CNM (Confederação Nacional dos Municípios) e prefeito de Assis Chateubriand, Marcel Micheletto. O Paraná tem 153 Fóruns Eleitorais, que foram viabilizadas com o apoio de prefeitos, deputados e da Justiça Eleitoral.

?Foi mais uma vitória que resultou da luta do movimento municipalista e dos prefeitos do Estado, em parceria com a sociedade. Estamos todos de parabéns. Foi uma vitória da democracia?, comentou Micheletto, que liderou o movimento para manter as zonas eleitorais. Xisto Pereira disse que o apoio da AMP foi ?de fundamental importância? para sensibilizar o TSE a homologar o rezoneamento e manter as zonas eleitorais.

Audiência pública

No início de junho, a Assembleia Legislativa promoveu audiência pública sobre o tema. Nela, a manutenção das zonas eleitorais foi defendida pelo presidente do TRE, desembargador Adalberto Jorge Xisto Pereira, e também pelos deputados estaduais, representantes da Amapar (Associação dos Magistrados do Paraná) e Iprade (Instituto Paranaense de Direito Eleitoral).

Na audiência, Xisto Pereira ressaltou que um dos argumentos utilizados para justificar a resolução – a economia com a extinção das zonas eleitorais – não se justifica porque a redução de gastos representaria apenas 0,2% no orçamento da Justiça – algo próximo de R$ 13 milhões, custo muito baixo em comparação aos serviços desempenhados no atendimento à população.

- Advertisment -

Últimas Notícias

Sicredi vai destinar R$6,9 bilhões em créditos para pré-custeio da safra 21/22

Com foco em dar suporte ao agronegócio – setor que fechou 2020 com saldo positivo de 9% no PIB agropecuário mesmo em...

Novo Decreto pode entrar em vigor ainda esta semana (Boletim Covid-19) 24/02/2021

Em reunião na manhã desta quarta-feira, 24, na prefeitura de Quedas do Iguaçu (centro-sul paranaense) o Comitê de Prevenção ao Covid juntamente...

Rotary completou 116 anos como uma das mais importantes organizações humanitárias do mundo

Fundado em meados dos anos 80 em Quedas do Iguaçu (foto arquivo JE), o Rotary Club é uma das entidades mais atuantes...

Comentários Recentes